De igreja a mercado – nossa segunda-feira em BH

Segunda-feira é segunda-feira né?! um dia meio parado para atividades turísticas, museus fechados, restaurantes de folga… um dia não muito querido por aqueles que, depois do final de semana, precisam trabalhar… mas não para nós, que ainda estávamos em Belo Horizonte curtindo uma ponte com o feriado de 21 de abril; aliás, que ótima ocasião para estar em Minas Gerais, né?

Depois do nosso domingo delicioso, acordamos com calma e trabalhamos no blog, afinal, eu precisava escrever sobre nosso dia em Inhotim… Quando a fome bateu forte, resolvemos sair para tomar café e, como eu queria muito conhecer a loja da Frau Bondan, fomos direto para lá.

A Frau Bondan é um café/ confeitaria/ lojinha de coisas fofas. O Elysio, quando foi a trabalho para BH, trouxe de lá uma latinha linda com biscoitinhos de lavanda para mim, junto a um potinho de doce de leite, um amor. A decoração da loja é uma graça, e eles vendem, além das delícias herdadas da avó da dona, intens super charmosos. A exclusividade  tem, claro, seu preço, mas tudo é muito encantador.

iubiqui.com - Visita à Frau Bondan

Depois do nosso café, fomos visitar a Lagoa da Pampulha. A Igreja de São Francisco de Assis é projeto do Niemeyer e os azulejos são do Portinari… uma jóia, mas muito mal cuidada…uma pena. Ao redor da lagoa existem outras construções que integram o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, encomendado por JK ao arquiteto, formado pela Igreja, um Cassino, uma Casa de Baile, um Clube e um hotel, este foi o único projeto a não ser concretizado.

iubiqui.com - Igreja de São Francisco de Assis, Pampulha -BH

Nós visitamos apenas a Igreja, já estava tarde e, como comentamos anteriormente, ainda não havíamos conseguido comer comida mineira… tinha que ser naquele dia! rsrs… O Elysio pesquisou e encontrou o restaurante Faz de Contaestava aberto numa segunda-feira e tinha o charme de Minas que estávamos procurando. Forno à lenha, decoração rústica, quitutes reconfortantes, não podíamos querer nada mais. O ambiente é muito aconchegante e a comida deliciosa, vale conferir.

Restaurante Faz de Conta BH

Elysio e eu amamos mercados e feiras, então havíamos programado, para a tarde, uma ida ao Mercado Central de BH, um lugar interessante para comprar queijo, artesanato, ou simplesmente para tomar uma cerveja e comer um petisco, já que BH é famosa pela comida de buteco. Queríamos muito ter ido a alguma feira de rua, mas nossos horários não casaram. Ficamos poucos minutos no mercado, foi o tempo de agarrar um queijo e alguns presentinhos, mas deu para perceber que o mercado abriga, também, “coisas da modernidade”: salão de beleza, loja de suplementos vitaminicos, de decoração… Não sei como era antes, mas a parte mais legal para mim é sempre a das lojas abarrotadas de artigos de ferro e de ágata para cozinha, brinquedos de madeira, doces caseiros, etc.

Mercado Central de Belo Horizonte

Saindo de lá fomos conferir a Praça da Liberdade. Originalmente, a praça acolhia toda a máquina administrativa do estado de Minas Gerias,  e hoje a maioria dos prédios faz parte de um circuito cultural bem conceituado, parece que é o maior do gênero no Brasil, com doze espaços e museus em funcionamento. Prédios antigos misturam-se aos de arquitetura contemporânea, cada um com uma finalidade e trazendo elemento da história, da arte e da cultura da região, principalmente, mas não exclusivamente.  Devido à hora e ao carma das segundas-feiras, encontramos a maioria dos espaços fechados, mas ao dar uma volta pela praça pudemos perceber como tudo funciona.

iubiqui.com - Praça da Liberdade, Belo Horizonte

O edifício do CCBB de BH ainda estava aberto. A exposição em cartaz era a do Kandinsky, que não tínhamos coneguido ver quando ainda estava em Brasília, então aproveitamos a oportunidade. O prédio é lindo, com características originais bem preservadas, e conta com dois cafés super estilosos no pátio interno.

iubiqui.com - Centro Cultural do Banco do Brasil de Belo Horizonte

Como no dia seguinte teríamos que acordar bem cedo para nossa viagem de volta e ainda tínhamos alguns planejamentos a fazer para visitar a Gruta do Maquiné a caminho de casa, resolvemos encerrar por alí a nossa segunda-feira em BH para pegar a estrada mais descansados, contaremos como foi o nosso último dia de passeio num próximo post. bjs!

 

 

Gostou? Então compartilhe...Share on Facebook24Pin on Pinterest6Tweet about this on TwitterShare on Google+0Share on Yummly1Email this to someonePrint this page

Comentários

comentários