Budapeste: uma atmosfera toda especial

Há uns dois anos, estivemos zanzando pelo Leste Europeu…na verdade, pela Europa Central, pois o leste mesmo é bem ao leste…rsrs. Estávamos aqui relembrando, e bateu aquela saudade.

Hoje resolvi escrever sobre Budapeste, pois foi um lugar que me impressionou bastante, muito mais do que eu esperava, vocês vão ver pela quantidade de fotos que selecionei para ilustrar bem esse post rsrs (resolvi colocá-las dessa forma, mas é só clicar para vê-las ampliadas, ok?)

Com certeza, o que todo mundo pensa logo é naquela imagem maravilhosa do Parlamento húngaro, com o Danúbio correndo na frente, tudo iluminado, lindo…lindo mesmo, essa parte da cidade é deslumbrante.

Aliás, foi a primeira coisa que vimos. Pra variar, estávamos viajando de carro e nossa chegada à cidade foi à noite, precisamos atraversar uma das pontes, e estava tudo aceso… essa imagem estonteante ajudou demais no nosso ânimo para o dia seguinte depois do dia todo na estrada.Os detalhes turísticos são fáceis de encontrar internet afora, mas é o espírito da cidade que vamos tentar passar nesse post.

Budapeste é uma cidade que tem uma atmosfera muito diferente, acho que ainda são muito sentidas as mágoas e as dores de sua história, é um pouco melancólica na minha opinião. Caminhando pela cidade, vemos muitos pontos comerciais fechados, prédios sem manutenção e abandonados.

Parecem estar assim há muito anos. Lojas em prédios antigos do centro da cidade, com os vidros das vitrines empoeirados, placas caídas… pode parecer estranho eu falar disso aqui, mas é fascinante de ver gente!  É um tipo de abandono que faz a gente viajar, pensar em filmes antigos, na decadência de outros tempos…faz a gente sentir um pouco tudo o que a cidade passou… são suas cicatrizes, contam sua história, que é resultado de uma mistura entre Romanos, Turcos, Eslavos e Magiares.

Um conselho muito válido que recebi antes de ir para Budapeste foi o de sempre olhar para cima, para os prédios. Fez toda diferença na minha experiência e, por isso, estou repassando 😉 A mistura de estilos arquitetônicos é incrível! Os telhados, as torres, as fachadas, os detalhes.

E os telhados, azulejos, pinturas, vitrais?! fiquei doida na igreja Mathias, onde vários imperadores foram coroados. Ela fica na parte “Buda” da cidade, a mais antiga. Para quem  ainda não sabe, a cidade se chama Budapeste pois formou-se a partir da junção de duas cidades Buda (Ôbuda) e Peste. O telhado dessa igreja é de enlouquecer! as telhas coloridas formam desenhos incríveis! olha!

Na parte interna não é diferente, por toda parte vemos essas maravilhas! Eu fiquei com medo de acabar com o espaço no chip da máquina, queria tirar foto de todas!

O edifício do mercado da cidade também é fantástico. Lá dentro então… hummm… mercados são uma delícia de passeio, né? E uma ótima oportunidade de comprar temperos e ingredientes  locais: PAPRIKA!

Aliás, falando em comida, temos uma super dica. Por toda a cidade é possível encontrar pequenas casinhas de madeira vendendo um tipo de rosca assada num espeto de madeira, o Kürtőskalács  (ou Transylvania Chimney Cake)

Esses cilindros de massa doce são pincelados com manteiga e cobertos com açúcar cristal que, durante o cozimento, forma um leve caramelo. É sempre feito na hora e o cheiro é hipnotizante, a gente achava as casinhas pelo faro. Perdi as contas de quantos comemos durante os 3 dias que passamos por lá. Apesar do pessoal não permitir fotografar ou filmar o processo, quando chegamos de volta em casa conseguimos reproduzir a receita e o modo de assar, mas este é assunto para outro post 😉

Além dessa rosquinha deliciosa, pudemos comer o famoso Goulash ou gulyás, que me fez lembrar muito de um coleguinha húngaro que tive na escola, ele sempre falava do goulash da mãe dele hehehe. Mas preste atenção: nos cardápios tem uma opção de goulash soup… não é o ensopado! heheh…é uma sopa mesmo… tente pedir o tradicional, parece bem mais apetitoso!

Lugares legais para tomar um café e comer um pedaço de torta são os Művész Cafés (cafés dos artistas) que ficaram conhecidos pelos clientes famosos e pelo seu passado histórico. Na Andrássy út, a principal avenida da cidade, tem dois deles.

Sabiam que o metrô de Budapeste foi o primeiro da Europa continental? a linha antiga ainda funciona (M1), com os trens originais, as bilheterias, as placas de sinalização… muito legal! vale dar uma voltinha e entrar no túnel do tempo!

Para os amantes de carros antigos a cidade também não deixa a desejar! Caminhando pelas ruas dá para encontrar esses modelos “vintage” heheeh, Trabant e Lada, ainda do período no qual a Hungria era uma república soviética.

Para aqueles que curtem uma água quentinha, Budapeste tem um dos maiores sistemas de águas termais do mundo! Mas a acolhida calorosa é sentida por toda parte, Budapeste é com certeza uma das cidades mais lindas e mais impactantes da Europa. Não deixe de visitar se tiver a oportunidade! Egy csók (um beijo)!

Booking.com
Gostou? Então compartilhe...Share on Facebook1kPin on Pinterest7Tweet about this on TwitterShare on Google+0Share on Yummly0Email this to someonePrint this page

Comentários

comentários